IUSTI 2018

PrEP no Brasil é tema de painel na Irlanda do Norte

Diretora do DIAHV participa de evento da International Union against Sexually Transmitted Infections com apresentação sobre a profilaxia no Pais. 

30.06.2018 - 18:29
04.07.2018 - 16:20

 

[node:title]A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), implantada no Sistema Único de Saúde (SUS) em dezembro de 2017, foi tema da apresentação da diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), Adele Benzaken, no IUSTI 2018 World + European Congress, em Dublin, Irlanda do Norte. O evento da International Union against Sexually Transmitted Infections foi realizado entre os dias 28 e 30 de junho. A apresentação da diretora do DIAHV – PrEP lifestyle: a new gateway to STIs, ou, em português, Estilo de vida PrEP: um novo portal para as IST –  foi tema do painel 5 HIV, neste sábado.

A apresentação mostrou o quanto a PrEP é crucial no rol de estratégias disponíveis por meio do conceito de prevenção combinada ao HIV, atualmente em vigor no Brasil. Com base nesse conceito, a prevenção ao vírus deve ser realizada pela combinação de métodos mais adequados ao momento e ao estilo de vida de cada indivíduo..

A diretora do DIAHV falou para um auditório com mais de 600 pessoas. Segundo ela, a introdução da PrEP pode servir também como uma nova oportunidade de aperfeiçoar o combate a outras IST, como a sífilis, uma vez que as pessoas que fazem PrEP devem fazer exames trimestrais. Com o diagnóstico oportuno, deve-se iniciar o tratamento imediatamente, a fim de evitar a evolução da infecção e a possível contaminação de novos parceiros. "Mesmo porque uma IST aumenta substancialmente as chances de uma pessoa se infectar com o HIV", explica.

Além da PrEP, as outras estratégias de prevenção ao HIV são a testagem regular para HIV, hepatite viral B (HBV), hepatite viral C (HCV) e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs); o uso de preservativos masculinos e femininos; o tratamento oportuno das IST e hepatites virais; a redução de danos; a vacinação para HBV e HPV; a prevenção da transmissão vertical; o tratamento como prevenção para todas as pessoas que vivem com HIV; e a Profilaxia Pós-Exposição (PEP).

A PrEP consiste no uso preventivo de uma combinação de antirretrovirais – Tenofovir + Emtricitabina (TDF/FTC) – em um único comprimido, a ser ingerido antes da exposição ao vírus, em pessoas não infectadas pelo HIV e que mantêm relações que oferecem maior vulnerabilidade à infecção pelo HIV. A PrEP deve ser usada por casais sorodiferentes; gays e outros homens que fazem sexo com homens; profissionais do sexo; e pessoas trans.

A PREP NO BRASIL – Na primeira etapa de implantação da PrEP no país foram contemplados dez estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo e o Distrito Federal. Entre janeiro e maio de 2018, 2.159 pessoas já haviam iniciado a PrEP em 36 Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDM). A segunda etapa, em andamento, atende os outros 16 estados. No total, a PrEP estará em oferta em 65 serviços de 46 municípios até o final de 2018.

Clique aqui para ver a apresentação.

Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV