Perguntas frequentes

Mostrando 41 - 45 de 45

Se você faz sexo anal, a PrEP leva 7 (sete) dias para proteger você do HIV. Por isso, espere esse tempo para alcançar a proteção ideal do medicamento nessa região do corpo.

No tecido vaginal, o medicamento demora mais para alcançar a concentração ideal de proteção. Por isso, se estiver começando a tomar PrEP hoje, espere 20 (vinte) dias para ter relações vaginais.  

Não. Você deve discutir este assunto com seu médico. Há vários motivos que fazem as pessoas pararem de tomar a PrEP. Se o risco de contrair infecções pelo HIV diminuir por causa das mudanças que ocorrem em sua vida, você pode querer parar de tomar PrEP. Se você achar que não quer tomar um comprimido todos os dias ou muitas vezes se esquece de tomar os comprimidos, outros métodos de prevenção podem funcionar melhor para você. Se você tiver efeitos colaterais da medicação que interferem na sua vida ou se os exames de sangue mostrarem que o seu corpo não está reagindo bem à PrEP, o médico pode parar de prescrever a PrEP para você.

Não. A PrEP é a combinação de dois medicamentos e não funciona da mesma forma que uma vacina. Quando você toma uma vacina, ela pode proteger você por muitos anos. Já a PrEP, para fazer efeito, deve ser tomada todos os dias para proteger do HIV. A PrEP não funciona se você parar de tomá-la. 

A PrEP está disponível em serviços específicos habilitados para oferecer a profilaxia. Veja aqui a lista de endereços.

A PEP – Profilaxia Pós-Exposição – é o uso de medicamentos antiretrovirais por pessoas após terem tido um possível contato com o vírus HIV em situações como: violência sexual; relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha), acidente ocupacional (com instrumentos perfurocortantes ou em contato direto com material biológico). Para funcionar, a PEP deve ser iniciada logo após a exposição de risco, em até 72 horas; e deve ser tomada por 28 dias. Você deve procurar imediatamente um serviço de saúde que realize atendimento de PEP assim que julgar ter estado em uma situação de contato com o HIV. É importante observar que a PEP não serve como substituta à camisinha.

Já a PrEP – Profilaxia Pré-Exposição ao HIV – é o uso preventivo de medicamentos antes da exposição ao vírus do HIV, reduzindo a probabilidade da pessoa se infectar com vírus. A PrEP, deve ser utilizada se você acha que pode ter alto risco para adquirir o HIV.

A PrEP não é para todos e também não é uma profilaxia de emergência, como é a PEP.  Os públicos prioritários para PrEP são as populações-chave, que concentram a maior número de casos de HIV no país: gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH); pessoas trans; trabalhadores/as do sexo e parcerias sorodiferentes (quando uma pessoa está infectada pelo HIV e a outra não).